O Pensamento Fantástico e a Sobriedade no Caminho Espiritual

Faça o jejum

Abra o portal

Recite o decreto

Entoe o mantra

Faça a meditação

Reze uma novena

Receba a Nova Era

Tá! Já entendi que estamos assustados e com medo da doença, da morte, da falência, da privação, do desconhecido, do novo, do incerto.

Em momentos assim é natural que nos voltemos para o pensamento fantástico. Trata-se de uma manobra psíquica para que a estrutura egóica não se quebre. 

Se meu pensamento na psicologia fosse um pouco mais ortodoxo, faria uma crítica a isso, mas não farei. Acho justificável. O pensamento fantástico cumpre uma função psíquica importante e faz parte da história da psiquê humana; sempre esteve conosco.

Mas também penso ser importante manter a sobriedade. Saber que a situação não mudará do dia para noite, que o feixe intergaláctico não descerá do centro Cósmicos e eliminará o Covid-19, que a humanidade não se iluminar até o final da pandemia, que os governos ocultos não serão expostos e a humanidade entrará leve e faceira na Era Dourada.

O mestre da tradição de yoga que sigo costumava dizer que não se altera a lei universal da causa e efeito com mágica. É essencial que, individual e coletivamente, enfrentemos as consequências de nossas ações, caso contrário não há oportunidade para crescimento, amadurecimento e progresso verdadeiro, para um e para todos.

De acordo com a visão sistêmica, as mudanças levam tempo para ocorrer, pois uma malha imensa de fatores precisam se ajustar aos novos arranges sistêmicos. Está claro que haverão mudanças na realidade econômica, filosófica, educacional, sanitária, agrícola, industrial, tecnológica, geopolítica; assim como nas relações humanas, amorosas, familiares, de trabalho, etc. Conforme as mudanças forem se consolidando, um modo diferente de fazer as coisas se estabelecerá, e a cultura humana adquirirá novas nuances. Saberemos de coisas de não sabíamos, reveremos conceitos, teorias e certezas.

Sim, a humanidade será diferente, mas não exatamente por conta de nossos pensamentos fantásticos, mas sim por conta de um processo inexorável chamado evolução. O pensamento fantástico tem a mesma função psíquica que a arte, o cinema, a poesia, ele ajuda a criar em nosso imaginário novos sonhos, ideais, anseios e ideologias que servirão de matéria prima para nossas futuras realizações enquanto sociedade humana, cada vez mais global e universal; algo que leva tempo para acontecer.

Então reflito, mantenhamos o pensamento fantástico vivo. Como dizemos em minha tradição de yoga, vamos construir hologramas mentais da realidade que sonhamos. E mantenhamos também a sobriedade dos fatos, o olhar atento para a inexorável realidade de que precisamos concertar aquilo que quebramos. Isso é uma questão de maturidade, responsabilidade e a única oportunidade legítima de crescimento e progresso mas esferas materiais, psíquicas e espirituais.

Namaskar

Rogério Satyavan

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *