A Guerreira e o Medo

Era uma vez um jovem guerreiro. Sua professora disse a ela que precisava lutar contra o medo. Ela não queria fazer isso. Parecia muito agressivo; foi assustador; parecia hostil. Mas a professora disse que tinha que fazer e deu as instruções para a batalha. O dia chegou. A estudante guerreira ficou de um lado, e o medo permaneceu do outro. A guerreira estava se sentindo muito pequena e o medo parecia grande e irado. Ambos tinham suas armas. A jovem guerreira se levantou e foi em direção ao medo, prostrou-se três vezes e perguntou: “Posso ter sua permissão para entrar em batalha com você?” O medo disse: “Obrigado por me mostrar tanto respeito a ponto de me pedir permissão”. A jovem guerreira disse: “Como posso derrotar você?” O medo respondeu: “Minhas armas são: que eu falo rápido, e fico muito perto do seu rosto. Então você fica completamente desconcertada, e você faz o que eu digo. Se você não fizer o que eu digo, não tenho poder. Você pode me ouvir e você pode ter respeito por mim. Você pode até ser convencida por mim. Mas se você não fizer o que eu digo, não tenho poder. ”Dessa forma, a estudante guerreira aprendeu a derrotar o medo.

Pema Chödrön, When Things Fall Apart: Heart Advice for Difficult Times

Curta & Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *